Cidade francesa recebe máquinas que distribuem contos gratuitamente

Stendhal (1783-1842), escritor francês para quem “não há desgraça no mundo, por maior que seja, que um livro não ajude a suportar”, teria orgulho de sua cidade natal neste século 21: Grenoble, a capital de Isère, oferece à população máquinas automáticas que distribuem contos gratuitamente.

Os oito aparelhos estão na prefeitura, no centro turístico e na biblioteca. Lembram um caixa eletrônica, mas sem o monitor – apenas botões para selecionar textos de um, três ou cinco minutos de leitura. Ao clicar na opção desejada, a máquina imprime – como num extrato bancário – um conto.

15342110

A invenção partiu da startup editorial Short Édition. À Folha, Quention Pleplé, cofundador da empresa, explica que a ideia surgiu do mesmo lugar de onde vêm as coisas mais mirabolantes: do ócio.

“Não estávamos pensando em trabalho. Estávamos apenas dando um tempo numa máquina que vende salgadinhos. Pensamos que seria legal ter algo do tipo para contos. Alguns dias depois, decidimos criar um protótipo e assim nasceu o projeto.”

Em duas semanas, mais de 10 mil contos foram distribuídos. “As histórias são escritas pela comunidade no short-edition.com, diz Pleplé. “Os autores escreveram mais de 60 mil textos, e foram selecionados os 600 melhores pelso mais de 142 mil assinantes do site.”

Quem banca isso tudo é a prefeitura, que paga aluguel pelas máquinas – Pleplé não disse quanto. Agora, a ideia da Short Édition é expandir para outros lugares.

“Temos pedidos do mundo todo: Austrália, EUA, Canadá, Rússia, Grécia, Itália… Estamos processando todos eles meticulosamente, um a um”, diz.

O Brasil, até o momento, não fez solicitação alguma.

via Folha