Vladimir Safatle: “Precisamos acreditar na nossa capacidade de transformação”

O filósofo Vladimir Safatle esteve presente no lançamento do movimento Se a Cidade Fosse Nossa. Na ocasião, falou sobre a importância de criar espaços para que as pessoas possam efetivamente opinar e decidir sobre as políticas públicas. Para ele, a população não pode ser tratada como mera espectadora, é preciso que as pessoas fora das instituições e partidos políticos sejam encaradas como atores sociais de fato. “Governar não é sentar num gabinete com um grupo de pessoas e elaborar algumas propostas. Governar é fazer a população se autogovernar. Hoje a política é tocada por tecnocratas”, explicou.

Safatle explicou que a inteligência prática e a experiência das pessoas que atuam na ponta dos serviços públicos, por exemplo, precisam ser levadas em conta no planejamento e execução de políticas públicas. “Uma das maiores astúcias do poder é fazer com que os subjugados acreditem que não têm força. Isso cria um horizonte de expectativa retraído, como se tivéssemos medo de apresentar nossas propostas”, concluiu.